Como se organizar com tanta LIVE?

por Adriana Luz, fundadora do buscalive e filiada do LIDE FUTURO

O isolamento social mudou nossas vidas e estamos em constante adaptação a uma nova realidade, ou ao que temos tanto ouvido falar como o “novo normal”. Dentro desse contexto, houve um boom no mercado de LIVES – apresentações ao vivo na internet -, que trouxe uma nova proposta de consumo de conteúdo, dos mais diversos assuntos, com um simples “clique”.

A disponibilidade de LIVES realizadas é enorme, não só pela variedade de conteúdo que oferecem, que vai desde músicas, atividade física, negócios, empreendedorismo até astrologia e conteúdos geek, mas também pela sua divulgação em diferentes plataformas, como YouTube, Instagram, Facebook, LinkedIn, Zoom, links customizados por empresas, entre outras.

Segundo matéria publicada pela revista EXAME, as buscas por conteúdo ao vivo cresceram 4.900% no Brasil na quarentena e a audiência das LIVES é de dez a 20 vezes maior do que a dos vídeos gravados. Além disso, a consultoria americana Tubular Labs, especializada no segmento de vídeos na internet, indica que houve um crescimento de 19% nas transmissões ao vivo pelo YouTube no fim de março – média de quase 3,5 bilhões de minutos de conteúdo por dia. 

Tamanha oferta e facilidade de acesso vem deixando os usuários do universo digital “perdidos e desorientados” quanto à forma de localizar as LIVES de sua preferência e organizar sua agenda para acompanhar tudo aquilo que é de seu interesse na respectiva data, horário e plataforma disponível. 

Como muitos dizem, é da crise que surge o poder de reinvenção do ser humano e, diante deste cenário caótico de LIVES, foi criado o “buscalive”, o “Google das LIVES”, que em apenas um mês teve quase 1.000 LIVES cadastradas em sua plataforma.

No aplicativo, o usuário consegue buscar as LIVES por data, conteúdo, artista, LIVER (termo denominado para o apresentador), salvar na agenda do celular para ser lembrado pouco antes do início da sua LIVE, compartilhar com os amigos e até acessar as plataformas de divulgação do conteúdo, tudo isso de forma prática e, melhor, gratuita.

Além disso, a ferramenta também funciona como uma comunidade, onde o LIVER pode divulgar a sua apresentação de forma gratuita, para que mais usuários tenham acesso ao seu conteúdo, conheçam o seu trabalho e divulguem seu negócio.  

Sem dúvidas, uma epidemia global. Mas, onde vai dar tudo isso? As LIVES vieram para ficar ou são apenas mais uma tendência passageira? Não dá para esconder, a caixa de Pandora foi aberta e, de uma forma mais positiva do que negativa, a descoberta da LIVE transformou o mundo e se tornou um hábito, não apenas por sua praticidade, mas pelo baixo custo versus alcance e resultado que pode proporcionar. Esperar que elas simplesmente desapareçam ao término da pandemia seria um tanto quanto subestimado.

PARTICIPE DO LIDE FUTURO

Capítulos Recomendados