Conexão emocional trouxe à Trigg mais clientes

Marcela Miranda, CEO da Trigg, conta quais foram os gatilhos para o sucesso da empresa

Marcela Miranda deixou claro aos filiados do LIDE FUTURO suas duas paixões: ela é aficionada por NFL (National Football League), a famosa liga de futebol americano e, também, ama comandar a Trigg, uma fintech que utiliza tecnologia digital aplicada de uma maneira inteligente ao mundo das finanças.

Como CEO da Trigg, contou a todos, durante o evento By Members promovido na noite do último dia 30 na sede da Inovalli, alguns detalhes sobre o sucesso da empresa no mercado de fintechs: “Devolver parte da fatura do cartão de crédito para o cliente, o famoso cashback, foi uma das principais sacadas da Trigg”.

Atualmente, a porcentagem do cashback do valor gasto varia de 0,55% a 1,30% do total da fatura do cliente. Em um simulador no site da Trigg é possível verificar quanto voltaria a cada compra, antes de realizá-la. Por exemplo, se a pessoa gastar R$ 5.000/mês, terá um cashback de 1,30%, ou seja, R$ 65 de volta. Para empatar com a anuidade (R$ 9,90/mês) e, com isso, não ter custos com o cartão de crédito, que tem bandeira internacional, é necessário ter uma fatura de R$ 1.414,28 por mês.

Uma das perguntas que Marcela fez aos filiados era exatamente o tema principal de sua apresentação: “O que você vai fazer quando seu negócio virar commodities?”, sendo que, para ela, a resposta está na geração de conexão emocional com o seu cliente. “Um dos gatilhos para o crescimento da nossa empresa foi o lançamento dos cartões de crédito com personagens de histórias em quadrinhos e de filmes, como o Joker [Coringa, no Brasil]. Lançamos esses cartões e iniciamos essa conexão emocional com o nosso público”, contou Marcela, que complementou: “Todos que empreendem não podem esquecer de manter essa conexão emocional que foi gerada com sucesso entre a empresa e o cliente. De nada adianta ser algo esporádico”.

Com muito bate-papo e networking, o evento contou com a presença de mais de 50 filiados.

E, no fechamento desta matéria, foi anunciado que o Vector, fundo de investimento da financeira Omni, que já detinha 70% da Trigg, comprou o restante da companhia. O LIDE FUTURO parabeniza Marcela Miranda e seu sócio, Guilherme Müller, por mais essa conquista!

A grande virada da Espaçolaser contada em detalhes

Fundadores da Espaçolaser recebem filiados do LIDE FUTURO em mais uma edição do Mentoring

A busca incessante pelo alcance da beleza pessoal tem crescido nos últimos anos, mesmo em momentos de crise. O Brasil já é o terceiro maior mercado consumidor de produtos de beleza em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão.

E quem está na crista dessa onda é a Espaçolaser. Fundada em 2002, virou o nome mais lembrado, ao lado da Gillette, quando o assunto é depilação no Brasil, além de ser a marca líder em depilação a laser no país e no mundo.

Com tudo isso, o LIDE FUTURO não poderia deixar de promover um encontro entre seus filiados e os fundadores da empresa, Paulo Morais e Ygor Moura, o qual ocorreu na noite de 21 de janeiro, na sede da Espaçolaser, em São Paulo.

Paulo e Ygor contaram em detalhes o desespero que passaram no ano de 2014, com a queda vertiginosa nas vendas após o fim da febre dos sites de compras coletivas, e qual foi a saída encontrada para transformar a Espaçolaser em uma das principais marcas de franquia do país.

“Estava voltando para São Paulo, encostado com a cabeça na janela do avião, preocupado com o prejuízo que a empresa estava tendo naquele ano de 2014, quando a ideia de fazer um sistema de indicação me veio à cabeça”, disse Moura. Com essa ideia na cabeça, ele sentou-se com seu sócio e elaboraram o planejamento de como seria esse sistema de indicação. Foi a salvação da empresa, concordaram os sócios.

Outra grande história contada pelos fundadores foi a transformação de seu modelo de negócio para o segmento de franquias, ao lado do empresário José Carlos Semenzato e da apresentadora Xuxa Meneghel.

Neste ano de 2020, a Espaçolaser está entre as 50 maiores franquias do Brasil, ocupando o 30º lugar no ranking realizado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), contando atualmente com 520 lojas em todo o Brasil e planejando abrir unidades em mais quatro países da América Latina.

Após a mentoria, os filiados do LIDE FUTURO tiveram a oportunidade de conversar com os fundadores, trocando experiências e realizando networking. “Foi um momento para dividirmos nossas experiências com empreendedores, algo enriquecedor para nós. Encontros como esses nos motivam a continuarmos em nossa missão e caminhada”, disse Paulo.

De um monastério budista para o LIDE FUTURO

Monge Satyanatha bate um papo com os filiados no último evento de 2019

Conhecido como Satyanatha – aquele que busca a verdade, o paulistano Davi Murbach, engenheiro da computação formado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) que se tornou monge em um monastério budista no Havaí, participou do último evento de 2019, realizado no espaço da LAJE, parceira do LIDE FUTURO.

Aos 23 anos, Saty, como é chamado, abandonou a promissora carreira para descobrir a própria essência. Ficou exilado em Kauai Aadheenam, estudando ensinamentos milenares sobre a evolução da alma e a vida terrena. “Eu estava me tornando escravo de uma habilidade. Tinha um emprego que me dava muita coisa, mas também me dava um vazio no coração. Decidi me transformar em alguém em quem eu possa confiar”, disse o monge.

Antes de ser aceito, ele teve sua determinação testada: durante um ano, seguindo orientações dos monges, isolou-se do convívio social no Brasil e, quando foi aprovado para ir até o Havaí, dormia fora do monastério, em uma cabana sem água e eletricidade.

As atividades coletivas aconteciam durante o dia e ele teve que encarar um teste final para ser de fato aceito: 33 dias meditando na frente de um muro de pedra, desde o nascer do sol até o cair da noite, apenas refletindo se queria mesmo entrar para o monastério.

Durante o encontro, Satyanatha trouxe muitos de seus aprendizados, com o propósito de dividir com as pessoas uma técnica de paz de espírito que funcionou para ele. Ele acredita que a mente traz para nós uma distorção cognitiva durante o tempo todo e que precisamos lapidar esse processo, entendendo que a vida e este corpo são apenas um meio e não um fim: “Neste mundo hiperconectado estamos perdendo o controle da nossa paz”, afirmou.

Como exemplo prático de sua principal mensagem: “A energia segue a atenção”, o monge encerrou o evento com uma meditação de 10 minutos, que foi suficiente para alterar a vibração de todo o ambiente, trazendo ainda mais significado para aquele momento presente.

Sócia do LIDE FUTURO, Laís Macedo acredita ter fechado o ano de forma muito especial: “a presença do monge Satyanatha foi importante para avaliarmos a nossa jornada, aprofundarmos nosso autoconhecimento e construirmos um novo ano de paz, evolução e felicidade, com base em seus ensinamentos de vida e práticas de meditação”.

Vá além da sua bolha e conecte-se com novas pessoas

Conhecer ou ter muitas pessoas adicionadas em sua rede social não significa ter um bom networking

Muitos empreendedores sabem da importância do networking, porém têm dúvidas de como agir para conseguir novas conexões. De acordo com Laís Macedo, sócia do LIDE FUTURO, “o networking é o principal ativo que um empreendedor pode ter. A jornada empreendedora tem muitos caminhos. Quando sua rede é capaz de te ajudar a encurtar o caminho entre um ponto A e um ponto B, ela se torna seu maior ativo”.

Para ela, autenticidade e não esperar nada em troca são a chave para o início de uma conexão de sucesso, pois não adianta você sair distribuindo cartões de visita sem fazer uma conexão qualificada com alguém. “Faça poucas, mas boas conexões”, afirma.

Laís Macedo lembra que as conexões de sucesso são aquelas que quando você precisar recorrer a uma determinada pessoa terá liberdade para isso: “tratam-se daquelas pessoas que você sabe que pode recorrer quando precisar, seja para pedir um conselho ou para te apresentar a alguém”.

Último happy hour do ano, com conexões!

No dia 10 de dezembro, aconteceu mais um LIDE FUTURO Experience, já em clima de despedida do ano. Mais de 50 filiados fizeram conexões saboreando um delicioso happy hour oferecido pelo parceiro do LIDE FUTURO: a BBQ Company House. Os presentes puderam curtir um menu especial de aperitivos BBQ, regado de muita Kirin Ichiban Premium e drinks elaborados com Jim Beam. Uma das ações do LIDE FUTURO foi a entrega de uma ficha a cada filiado na entrada do evento, que continha cinco sugestões de nomes para a realização de networking.

Criatividade: competência necessária para conseguir sucesso profissional

“A criatividade é o processo de ter ideias que tenham valor” (Ken Robinson)

De acordo com relatório produzido pelo Fórum Econômico Mundial, existe hoje uma crescente demanda por profissionais criativos no mercado de trabalho. Há cinco anos, a demanda por um profissional criativo estava em 10º lugar nas prioridades de uma contratação, sendo que, em 2020, ser criativo será a terceira competência mais buscada em um processo seletivo.

O aumento pelo interesse em profissionais criativos nos últimos anos é muito simples: os robôs perdem para os seres humanos em criatividade. Nenhum robô consegue (ainda) ter ideias inteligentes e inusitadas ou desenvolver saídas criativas para resolver algum problema.

Especialistas afirmam que o processo criativo começa na infância, já que as crianças precisam ser livres para criarem e desenvolverem a sua criatividade desde cedo, por meio de atividades lúdicas. As crianças que têm suas ideias bloqueadas hoje, enfrentarão problemas e desafios inesperados no futuro. Para terem êxito em suas vidas, elas dependerão de sua própria capacidade de pensar e ter atitudes criativas na solução de problemas, mesclando conhecimento com criatividade. Segundo Fábio Carvalho, Gerente de Inovação e Novos Negócios da Faber Castell, “a gente não perde criatividade, ela está apenas bloqueada. É possível resgatá-la!”.

LIDE FUTURO na Faber Castell

Com o propósito de despertar este lado criativo em nossos filiados, nos dias 26 e 27 de novembro, promovemos um LIDE FUTURO Experience no Espaço de Criatividade e Inovação da Faber Castell, localizado no Shopping Market Place. Durante o wokshop, os filiados do LIDE FUTURO ouviram os profissionais da Faber explanarem sobre criatividade; assistiram a uma animação de Daniel Martínez Lara e Rafa Cano Méndez, intitulada “Alike” (https://youtu.be/PDHIyrfMl_U); e encerraram a noite com uma atividade muito criativa: desenvolver uma empresa em alguns minutos, estruturando o modelo de negócios por meio da ferramenta Business Model Canvas, o famoso Canvas, além de montarem uma maquete de seu negócio com os materiais disponíveis pela Faber Castell.

Point da Criatividade

O Espaço de Criatividade e Inovação da Faber Castell é um espaço inovador, destinado para potencializar o processo criativo de nossas crianças e adultos. Eles promovem diversos workshops para as crianças e para empresas motivarem seus funcionários, além de também ser um espaço para confraternizações. Para maiores informações, acesse: http://espaco.faber-castell.com.br/

Presidente América do Sul da BASF e Presidente da Microsoft Brasil são mentores em eventos do LIDE FUTURO

Empreender é uma tarefa que exige espírito de liderança, responsabilidade e capacidade de inovar. Para se transformar em um empreendedor que consiga performar com excelência, não é da noite para o dia. É um processo que exige muito tempo de estudo e muita vontade de aproveitar o tempo que sobra para estudar ainda mais.

Com essa demanda por conhecimento, surgem as mentorias, onde um profissional mais experiente orienta outro menos experiente, busca insights, apresenta exemplos de situações que ocorreram em sua empresa ou em outras empresas, preparando essa pessoa menos experiente para desenvolver melhor suas competências e ficar cada vez mais preparado para enfrentar o mercado.

Sabendo dessa importância, o LIDE FUTURO promove o Mentoring, modalidade de evento que sempre traz um líder inspirador para troca com nosso filiado. Nas últimas semanas foram realizados dois grandes mentorings, com participação de dois incríveis executivos: Manfredo Rubens, presidente América do Sul da BASF; e Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil.

Manfredo Rubens (BASF)

No dia 23 de outubro, Manfredo Rubens, que trabalha há 28 anos na BASF, empresa alemã que atua há 108 anos no Brasil, explanou sobre sua trajetória profissional, contando detalhes de sua atuação na empresa, onde entrou como especialista em Mercado de Capitais, na sede global da companhia, em Ludwigshafen, Alemanha,e  passou por diversas cidades como Nova Jersey e Mount Olive (EUA).

Para Manfredo Rubens, “o formato do evento no ONONO, o Centro de Experiências Cientificas e Digitais da BASF em São Paulo, foi muito interessante e bem planejado. Começou com um momento para conhecer os filiados, seguido por uma palestra sobre a minha experiência e trajetória profissional e finalizando com um get together para responder perguntas e fazer conexões. O grupo de 30-40 filiados foi bastante diverso, atento e curioso. A quantidade e qualidade das perguntas mostrou um grande interesse dos participantes”. E completou: “O ingrediente mais importante para o empreendedorismo e inovação é sempre ficar aberto – aberto para inspiração e novas ideias, aberto para falhas e conseguir aprender com estas falhas e aberto para enxergar e pegar as oportunidades quando surgirem”.

Tânia Cosentino (Microsoft)

Já no dia 6 de novembro, Tânia Cosentino compartilhou sua trajetória de 30 anos de experiência profissional, contando detalhes de sua atuação na Microsoft, Schneider Electric e outras grandes empresas.

Sempre atenta a questões de importância global, Tânia ganhou reconhecimento nacional e internacional graças ao seu trabalho em sustentabilidade, especialmente relacionadas à eficiência energética, à transformação digital, aos direitos humanos, ao empoderamento feminino, à diversidade e à inclusão. Ela é líder ativa e inspiradora dos programas HeForShe e WEP (Women Empowerment Principles), da ONU Mulheres e do Pacto Global. Por seu trabalho na América do Sul, foi reconhecida como uma das 10 pioneiras a atuar nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Pacto Global da ONU em 2017. Recebeu também o prêmio Liderança Feminina do CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) e foi considerada uma das 100 Líderes Visionárias pela revista Real Leaders.

Brasil pode movimentar até R$ 66 bilhões com a regulamentação dos jogos de aposta

LIDE FUTURO promove debate sobre potencial de mercado do jogo no Brasil

No dia 18 de novembro, a Casa Bisutti recebeu mais uma edição do LIKE THE FUTURE, intitulada Mercado do Jogo: Qual a sua aposta?, que trouxe reflexões a respeito do potencial de negócios dos jogos de aposta com base na tramitação de dois projetos de lei para criação de um marco legal, o PL 42/91, na Câmara, e o PLS 186/2014, no Senado.

O debate, mediado por  Magnho José, jornalista especializado em loterias, jogos e apostas, além de Presidente do Instituto Brasileiro do Jogo Legal e do Portal BNLData, também contou com a participação de André Gelfi, sócio-fundador da Suaposta; Luiz Felipe Maia, Advogado da BIG – Brazil Internacional Gaming,  e Marco Pequeno, Diretor Executivo e Criativo da iGaming360. 

De acordo com Magnho José, os jogos de azar legalizados e não legalizados movimentam, anualmente, R$ 34,1 bilhões, transgredindo a proibição de mais de 70 anos, assinada pelo presidente Dutra. 

Segundo o executivo, o Brasil tem amplo potencial de mercado com as apostas, que podem movimentar até R$ 66 bilhões, arrecadar aproximadamente R$ 30 bilhões em impostos por ano e gerar quase 700 mil empregos em diversos segmentos. 

Nos Estados Unidos, os jogos de azar já representam grandes oportunidades de negócios: movimentam mais de US$ 500 bilhões anualmente e representam 27% da economia de Las Vegas. 

“O LIDE FUTURO tem o objetivo de trazer para o palco do LIKE THE FUTURE temas que estejam alinhados com o que é tendência e realidade no mercado. A ideia de debater o mercado do jogo é justamente trazer clareza sobre quais são as oportunidades de negócios que surgem no Brasil, e o quanto ele pode movimentar nossa economia, uma vez regulamentado, de forma responsável”, afirma Laís Macedo, CEO do LIDE FUTURO. 

O evento foi realizado pelo LIDE FUTURO, com o apoio da mantenedora Bossanova, patrocínio master da BIG – Brazil Internacional Gaming e patrocínio da Augusta Entretenimento, IGaming 360 e RealPoker.

10º Fórum LIDE de Empreendedores reúne cases de sucesso e premia startups

O LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, o LIDE Futuro e o LIDE Empreendedores promovem neste sábado (23), a partir das 8h30, o 10º Fórum LIDE de Empreendedores, na escola Concept, em São Paulo. A edição deste ano irá debater sucessão, superação e inovação, além de conceder o Prêmio LIDE Empreendedor 2019 para uma das startups finalistas, são elas: Quattro Engenharia 4.0, EkonoWater e Trigg Brasil, todas fundadas por filiados do LIDE Futuro.

Para compor o conteúdo dos painéis, teremos os seguintes expositores:

– Presidente da Natural One, Ricardo de Moraes;

– Presidente da Ypê, Waldir Beira Junior;

– Cofundador e CBO da PicPay, Diogo Roberte.

– Fundador e CEO da Zaitt, Rodrigo Miranda;

– Presidente da Concept e fundador do Sistema Brasileiro de Educação (**SEB)**, Chaim Zaher, e diretora-executiva do Grupo SEB, Thamila Zaher;

– Vice-presidente da Hapvida, Candido Pinheiro Junior.

Programação

9h – Arena 1: Sucessão Empreendedora

10h – Arena 2: Empreendendo com Inovação

11h – Arena 3: Empreendendo para Vencer

12h – Arena 4: A Jornada das Startups brasileiras rumo ao bilhão

13h – Entrega do Prêmio LIDE Empreendedor 2019

Serviço

Evento: 10º Fórum LIDE de Empreendedores

Quando: 23 de novembro (sábado), às 8h30

Local: Avenida Nove de Julho, 5520

Negócios inusitados: fazenda urbana, coroas para velório e dupla de palhaços são tema de debate promovido pelo LIDE FUTURO

No dia 12 de novembro, o LIDE FUTURO promoveu a primeira edição do LIDE FUTURO Experience “Talk and Beer”, uma noite de muito networking e debate sobre negócios exponenciais em mercados ainda pouco explorados.

O evento, cujo tema foi “Fuja do Óbvio”, aconteceu em uma das casas do mais novo parceiro do LIDE FUTURO, a BBQ Company House, e contou com a participação de Igor Faria, que lidera a operação familiar de R$ 250 milhões/ano da dupla Patati Patatá; Rafael Delalibera, fundador da Pink Farms, primeira fazenda urbana de São Paulo; e Renan Mentor, fundador do maior e-commerce de homenagens fúnebres no Brasil, o Coroas para Velório.

Para Renan, o empresário que fica dentro do escritório tem menos chances de obter sucesso com sua própria empresa. “Muitos empresários acabam deixando a operação consumir toda sua energia, mas, honestamente, acredito que se você estiver fora do escritório conversando com clientes, fornecedores, amigos, mentores etc. terá muito mais chances de identificar novas oportunidades. Nosso segundo negócio [a Laços Corporativos] nasceu de mais de mil visitas a clientes”, afirma.

Durante o bate-papo, uma cadeira rotativa ficou disponível no palco para que os filiados participassem e contribuíssem com o debate. “Fiquei muito otimista em ver que temos um grupo extremamente qualificado e preocupado com o impacto dos negócios na vida das pessoas”, comentou Renan.

Quando questionado sobre como obter sucesso em um negócio altamente disruptivo, ele disse que “Ter coragem para deixar uma carreira segura e partir para algo que nunca ninguém fez é o principal desafio. Depois disso as coisas vão acontecendo, a gente vai fazendo, errando, acertando e, principalmente, formando um time que tenha harmonia e seja complementar”, finaliza.

Especialistas debatem soluções para a inovação de ambientes urbanos

Na noite de 30 de outubro, aconteceu o LIDE FUTURO Debate “Cidades Inteligentes”, na sede da Athié Wohnrath, com a participação de Sérgio Athié, sócio-diretor da Athié Wohnrath; Susanna Marchioni, CEO da Planet Smart City no Brasil; e Raul Juste Lores, editor-chefe da revista Veja SP. O bate-papo foi conduzido por Rafael Cosentino, CEO da Inovalli e presidente do comitê de gestão do LIDE FUTURO.

Atualmente, com a crise global de moradia em países com grandes déficits habitacionais, empresários e novas lideranças políticas buscam parcerias para revitalizarem construções em comunidades já estabelecidas, por meio de tecnologias inteligentes.

A transformação de uma cidade comum em uma cidade inteligente (Smart City) é um assunto que desperta cada vez mais o interesse da população e dos governos de todo o mundo, já que, principalmente nas grandes metrópoles, algo deve ser feito pela melhoria da qualidade de vida das pessoas, com melhores serviços públicos, maior sustentabilidade e distâncias menores.

Tendo a inovação dos ambientes urbanos como foco do debate entre os especialistas, foram trazidos exemplos de cidades no mundo onde essa inovação está dando certo, como Seul, na Coreia do Sul, e Barcelona, na Espanha. Quando questionados sobre Brasil e o que podemos esperar de implantação por aqui, os debatedores trouxeram pontos otimistas, mas também alertaram sobre dificuldades que tanto esbarram no poder público, quanto no privado.

“Eu trabalho com muitas empresas, muitos jovens, e todos estão curiosos para saber o que está acontecendo de inovação no mundo, com um estilo de vida totalmente diferente da família da década de 80. Acredito que teremos brevemente uma mudança, pois as pessoas querem morar perto do trabalho, querem sair de casa e poder ir a um mercado ou uma farmácia a pé”, comentou Sérgio Athié.

Susanna Marchioni, CEO do Planet Smart City – empresa que integra soluções inovadoras em arquitetura e planejamento urbanístico, tecnologia, meio ambiente e práticas de inovação social para oferecer residências de alta qualidade, com preço acessível –, alertou sobre a importância de ampliar áreas comuns. “Normalmente, em projetos de 100 hectares, você precisa utilizar 45 hectares para malha viária, parques e outras áreas comuns, nós estamos trabalhando com parâmetros um pouco maiores, cerca de 51 hectares”, disse.

Por fim, o jornalista Raul Juste Lores disse que a cidade de São Paulo precisa mudar suas leis para conseguir inovar em seus ambientes urbanos. “O Conjunto Nacional, na avenida Paulista, é um exemplo de projeto urbanístico, mas, com as leis atuais, não seria possível alguém construir um outro Conjunto Nacional nos dias de hoje”, mencionou.

O evento contou com a participação de 50 filiados do LIDE FUTURO.