Como será a sua relargada?

Por Diogo Vinícius, Sócio Fundador da FindMe e filiado do LIDE FUTURO

De tempos em tempos a humanidade passa por grandes crises de saúde. Foi assim com a Peste Negra, no século XIV (75 a 200 milhões de mortes), com a Gripe Espanhola, entre 1918 e 1920, em plena primeira guerra mundial (50 milhões de mortes) e mais recentemente a Gripe Suína, em 2009, com cerca de 1,4 bilhão de infectados, 20% da população mundial, e 500 mil mortes.

Estamos no meio de mais um desses grandes eventos, porém com algumas peculiaridades. Devido à grande mobilidade entre os cidadãos das mais diversas nacionalidades e as economias dos países cada vez mais conectadas, nenhuma das crises anteriores atingiu tantos países em tão pouco tempo. A pandemia do COVID-19 acertou em cheio o sistema de saúde e a economia global.

Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria da população está em algum tipo de isolamento social, o varejo parou, as escolas estão fechadas e empresas estão trabalhando por meio do sistema home office. Vivemos em situação de guerra, onde o inimigo ainda nos é desconhecido. 

Fazendo uma comparação com uma corrida de Fórmula 1, é como se, de uma hora para outra, sem nada previamente programado, os carros tivessem que parar nos boxes. As equipes aproveitam para fazer algum tipo de ajuste no motor, troca de pneus ou reparar aquela peça que não está funcionando bem. Alguns carros voltarão mais cedo para a corrida, outros sequer voltarão para a pista e outros até conseguirão voltar, mas em condições bem precárias.

Temos já indicativos daqueles que estão voltando com tudo para a corrida. Telemedicina, plataformas de streaming e geração de conteúdo online, sistemas de gestão de produtividade de equipes remotas, entre outras descobertas e ganhos no universo digital, estão fazendo parte da rotina das pessoas e empresas nessa nova fase e assim permanecerão daqui para frente.

Como em outras crises, uma enxurrada de novas oportunidades surgirá, e já estão surgindo. É interessante observar esse poder de reinvenção do homem, essa habilidade notória de se ajustar e se readaptar para seguir em frente, para vencer e superar os próximos obstáculos. Tem sido assim desde os primórdios, um looping constante de início, meio e fim.

Não sabemos ainda qual o número de vidas que serão perdidas, nem os impactos na economia do país como um todo, porém, temos certeza de uma coisa: VAI PASSAR! Até lá, o que você está fazendo para isso? Como a sua empresa está se preparando? Em qual carro você estará? Como será a sua relargada?

Capítulos Recomendados